Entrevista Hugo Nunes

Hugo Nunes, 25 anos.

Estou terminando o mestrado em Matemática.


Hugo 1

O problema é o seguinte: as pessoas não estão acostumadas a ver cadeirante saindo muito. E no meu caso, eu nunca me abstive de nada. Sempre fui para show, praias e bares, e sempre escuto as pessoas perguntando se eu sou louco e o que eu estou fazendo nesses lugares. É geralmente isso que eu mais presencio.

Hugo 2

Aos 16 anos eu sofri um golpe durante uma luta, foi o momento que mudou toda a minha vida. Estou assim há oito anos, já fiz terapia com uma psicóloga e foi bastante difícil eu passar de um cara muito ativo a uma pessoa que depende dos outros para tudo. Foi muito ruim, muito complicado, mas a gente vai aprendendo a dar valor às pessoas e vai identificando quem são os amigos que podemos contar.

Foi uma mudança que ocorreu na minha mente e também fisicamente.

Hugo 3

Pra mim, é bastante irrelevante o que as pessoas pensam ou porque se incomodam comigo. Se elas se sentem incomodadas, isso é problema delas. Se eu posso estar ali, aproveitando com os meus amigos, para mim pouco importa se incomoda alguém.

É algo que tenho para mim: se alguém que está incomodado acha ruim ou tem algum comentário a fazer, eu dou as costas. Algumas situações já aconteceram, como entrar em conflito com pessoas que estacionam na vaga para deficiente em estabelecimentos. Eu dou as costas!

Hugo 4

Eu levo de experiência com tudo que vivi e passei é que a minha situação já é bastante complicada, e que, se eu tiver determinadas reações, eu posso complicar a situação mais ainda. Então, eu prefiro manter a minha postura sempre calma, ficar tranquilo, tentar desviar o pensamento.

Para que a situação não saia do controle e eu não tenha como defender, ou que alguém precise se meter para me defender. Prefiro não ofender com palavras.

Cada um tem uma situação. Se você puder sair e se divertir, saia. Não vou dizer que é fácil, porque não é. É preciso de planejamento, espaço, horário de tomar remédios, tudo. Se você se organizar direito com as pessoas que vão estar com você, é possível se divertir como qualquer outra pessoa!

Hugo 5

É importante que as pessoas que praticam o preconceito tenham a noção de que as pessoas são todas iguais. É uma coisa idiota, muito pouco inteligente. As pessoas têm que entender que cada um pode ter a sua limitação, e eu não falo só dos deficientes, falo de todo mundo que sofre com o preconceito. Se você parar para pensar, você vai ver que todo mundo é igual.

♬) Uma música que quebra o meu silêncio é: Cidade Negra @ A Estrada

Essa música fala muito do que passei durante todos esses anos, de tudo de bom que eu vivi.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s