Entrevista Ileana Barros

Ileana (Nana) Barros, 26 anos.

Sou Jornalista.


Nana 01

Na verdade, desde pequena eu sempre fui diferente. Eu era gordinha e mesmo assim gostava de usar biquíni, ao contrário das minhas amigas, que sempre usavam maiô. Eu nunca tive vergonha disso. Fui crescendo e, quando foi chegando certa idade, 11, 12 anos, as meninas já gostavam de salto. Eu nunca gostei. Sempre me vestia com calça jeans, uma blusa mais folgada e um all star no pé.  Certo dia, já perto dos 15 anos, duas amigas com as quais eu andava muito queriam me transformar. Disseram que iríamos ao Shopping, que eu colocaria um salto, uma roupa mais colada e justinha, e a gente vai. Acho que foi um dos piores dias da minha vida, porque, em primeiro lugar, eu não sei andar de salto e, segundo, porque eu não me senti eu com aquilo. Isso está comigo a vida inteira. No ginásio, mesmo, eu era aquela que vestia a calça balão do irmão, uma blusa até mais justinha, e o all star ainda no pé, sempre. E as pessoas sempre tiravam onda, faziam brincadeiras, e eu sempre tentei levar mais de boa.

Nana 02

Para mim, o que me aconteceu de pior, já foi mais recente. Depois de formada e trabalhando, você começa a sentir uma diferença em relação às pessoas que usam salto, vestem blusa social, calça mais justa, e eu até comecei a tentar mudar por causa disso. Mas, não me sentindo bem, eu voltei a usar as roupas que eu usava. Minha calça mais folgadinha, minhas sapatilhas (hoje eu já aderi à sapatilha para trabalhar).

Nana 04

Há pouco tempo, uma amiga fez alguns comentários bem infelizes. Eu fui para um evento e coloquei um vestido mais arrumadinho. Era um evento de Medicina e a gente foi cobrir. Essa pessoa olhou para mim e disse: “Você se veste muito mal e você é jornalista, você deveria se vestir sempre desse jeito”. E eu respondi: “Poxa, eu me visto mal para você, mas eu me visto bem para mim, porque eu me sinto à vontade com as minhas roupas, com as minhas leggings, com as minhas blusas de personagem”. Ela disse: “Acho que você tem que se colocar no seu lugar de profissional e mudar seu modo de se vestir”. Isso é muito complicado, porque eu não vou mudar por ninguém.

Nana 05

Eu tentei lidar dizendo que eu tenho que me vestir da maneira que eu me sinto bem. Porque se eu tentar fazer o gosto dos outros, eu vou ficar frustrada. É isso que vai acontecer. Eu tenho que ser eu mesma. Se eu me sinto bem com a minha blusa folgada, com minha sapatilha, enfim… É o que eu vou ser! Eu continuo levando na esportiva. E hoje, que eu já tenho certa maturidade, eu dou até respostas mais adequadas.

Nana 03

O que eu digo para as pessoas que passam por situações como a minha é: sejam vocês. Não deixem ninguém mudar a sua personalidade, seu jeito de ser, muito menos a sua roupa, se é o que você gosta. Leva na esportiva. Cada um é o que é e ponto.

♬) Uma música que quebra o meu silêncio é: Pitty @ Máscara

Anúncios

2 comentários sobre “Entrevista Ileana Barros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s